Para saber mais: as Matrizes Curriculares

Um dos maiores desafios do Brasil é levar educação de qualidade a todos os seus estudantes – independentemente de idade, cor, gênero ou condição social –, garantindo a diminuição da desigualdade nas aprendizagens, reduzindo a distorção idade-série e superando o alto índice de abandono, evasão e repetência que ainda persiste nos sistemas escolares nacionais. No entanto, sabemos que há um grupo grande de crianças, adolescentes e jovens que ficaram ou estão ficando para trás na sua trajetória escolar. 

A Fundação Roberto Marinho atua de forma diversa no âmbito da educação focando em projetos de aceleração e recuperação da aprendizagem. Eles realizam propostas para a sala de aula, estão em canais e programas midiáticos, criam materiais didáticos e jornalísticos e etc. O Telecurso 2000 é um exemplo de programa que, por mais de 30 anos, levou educação pela televisão para quem precisava estudar em casa. 

Por isso, ciente de seu papel no cenário educativo nacional, a Fundação Roberto Marinho desenvolveu, em parceria técnica com o Instituto Reúna, as novas Matrizes Curriculares para Anos Finais e Ensino Médio, que agora estão alinhadas à BNCC e suas premissas, como o projeto de vida, o compromisso com o desenvolvimento integral e a preocupação em desenvolver aprendizagens que dialoguem com demandas contemporâneas.

As Matrizes Curriculares apresentam a seleção de um conjunto de habilidades da BNCC, consideradas prioritárias para orientar as ações educativas: propostas pedagógicas, produção de materiais didáticos, produção de mídias educacionais, de processos de avaliação, formação docente, entre outros; em todas as áreas da Fundação Roberto Marinho, sendo um material orientador para elaboração de futuros projetos voltados para que alunos avancem e recuperem a aprendizagem.

Há conteúdo para os anos finais do Ensino Fundamental e para o Ensino Médio, nas áreas de Matemática, Linguagens, Ciências Humanas e Ciências da Natureza. Conheça as Matrizes clicando aqui: https://institutoreuna.org.br/projeto/matrizes-curriculares

E como as Matrizes podem ser usadas?

As Matrizes estão divididas em cadernos, são pdfs para serem consultados digitalmente ou impressos. Elas são gratuitas e podem ser utilizadas por professores, profissionais de comunicação, formadores e outros profissionais que trabalhem com propostas pedagógicas alinhadas à BNCC.  

Os textos de abertura das Matrizes explicitam como as práticas que norteiam o trabalho das áreas do conhecimento – por exemplo,  investigação científica nas áreas de Ciências e resolução de problemas na área de Matemática – colaboram com o desenvolvimento integral dos estudantes. O leitor poderá compreender quais habilidades foram priorizadas no intuito de potencializar o trabalho dessas práticas no contexto de programas de aceleração de aprendizagem, e como o estudante progride na medida que as habilidades vão sendo desenvolvidas. Ele também conhecerá as metodologias que norteiam as propostas pedagógicas apresentadas: problematização, aprendizagem baseada em projetos, multiletramentos, projeto de vida, cultura digital, aprendizagem colaborativa e acompanhamento da aprendizagem.

No interior dos cadernos, as matrizes curriculares estão organizadas por unidades temáticas nos Anos Finais e competências de área no Ensino Médio. Lá, os leitores encontrarão os objetos de conhecimento (ou seja, conceitos, processos e procedimentos que os estudantes se apropriam para desenvolver competências e habilidades), as expectativas de aprendizagem e sugestões de práticas que consideram: temas de relevância social (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, por exemplo), o trabalho integrado entre as áreas do conhecimento, possibilidades para o acompanhamento do percurso de aprendizagem dos estudantes, as relações com o projeto de vida dos alunos e com as competências gerais da BNCC.

Apresentamos também, nas Matrizes, projetos que abordam temáticas variadas, como meio ambiente, sustentabilidade, educação financeira e educomunicação, entre outras. Ao serem desenvolvidos em sala de aula, os projetos poderão propiciar atividades individuais ou coletivas que fomentem o trabalho colaborativo entre os estudantes por meio de um experimento cênico, da produção de textos, jogos, visitas à museus, galerias entre outras possibilidades. 

Essas sugestões poderão ser aprimoradas e contextualizadas considerando o perfil dos alunos, seus interesses e anseios, bem como os espaços em que estão inseridos e os temas da contemporaneidade, possibilitando que os processos de aprendizagens sejam significativos e mobilizadores. 

Já um produtor de conteúdo poderá se inspirar nessas sugestões para produzir materiais midiáticos, como vídeos e podcasts, que, por sua vez, poderão ser utilizados com o intuito de ampliar o repertório dos alunos no seu processo de aprendizagem. Produções desse tipo são importantes recursos de contextualização e apoiam os estudantes em seus exercícios da reflexão e análise crítica. 

As Matrizes também podem orientar a formação de professores, permitindo que os educadores, por meio do que chamamos de homologia de processos, ampliem seus repertórios técnico-pedagógicos e culturais  por meio das mesmas estratégias pedagógicas que estão sendo convidados a desenvolver com os alunos. 

Baixe o material, leia e conte pra gente o que achou. Se tiver alguma dúvida, também podemos ajudá-lo pelo email contato@institutoreuna.org.br